Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 982
Menu

Cardápio salgado reduz salários

26/08/2008 Os trabalhadores do CPqD que utilizam o restaurante interno, Nono Miquele, estão sendo penalizados por aumentos constantes nos preços das refeições. Em janeiro de 2008 houve um aumento de 3,80% no quilo das refeições, passando de R$ 18,40 para R$ 19,10. No dia 21 de junho teve outro aumento de 6,81%, passando de R$ 19,10 para R$ 20,40.O CPqD contribuiu para que a inflação volte a corroer os salários dos trabalhadores, pois a alta acumulada de 10,86% reduz o poder aquisitivo, afetando mais quem ganham menos. No final do mês, o aumento pesará no orçamento familiar.Ao autorizar o Nono Miquele a repassar a inflação para o bolso dos trabalhadores, a direção do CPqD segue na contramão, pois muitos restaurantes não aumentaram seus preços, e não têm previsão de fazê-lo para não perder clientes, pois sabem que os preços dos produtos vão baixar na próxima safra, com aumento da produção agrícola. A Fundação Getúlio Vargas – FGV, divulgou no dia 25 de agosto a terceira prévia da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor, apontando queda de 0,24%. Segundo a FGV, as mais significativas quedas de preço no varejo foram apuradas no setor de alimentação, com deflações em tomate, batata-inglesa, leite tipo longa vida, hortaliças e legumes, carnes bovinas e óleos. O SinTPq não concorda com os aumentos de preços das refeições no restaurante e reivindica a manutenção do valor anterior até o dia 01 de novembro, data em que serão iniciadas as negociações para reposição salarial, extensiva aos benefícios dos trabalhadores do CPqD.

voltar ao topo