Menu

IPT: Após novo contrato, a luta é para manter-se no Plano de Saúde

Todos os dias o SINTPq é procurado pelos trabalhadores e trabalhadoras do IPT que manifestam preocupações e a impossibilidade de se manterem no novo plano de saúde contrato pelo Instituto. Todos estão procurando saídas mais baratos no mercado.

Tal atitude é plenamente compreensível, uma vez que, considerando os valores pagos até março, os aumentos na participação dos funcionários foram na ordem de 143% para o plano Vital Enfermaria, 159% para Vital Apartamento, 161% para o plano Pronto e 90% na categoria criada neste novo contrato (levando em consideração o Vital Enfermaria e Fundamental Enfermaria).

Estes aumentos são impraticáveis para os empregados, uma vez que já estão com seus orçamentos domésticos abalados pela alta dos preços e do custo de vida.

Manter-se no plano para preservar o benefício
O fato é que hoje, cada funcionário e dependente, com exceção de maridos - discriminação de gênero injustificável nos dias atuais - possuem uma subvenção de R$ 533,23 por vida. Ao sair do plano médico, o empregado está abrindo mão deste valor e o IPT fica livre desse custo. Informações preliminares dão conta que aproximadamente 70 pessoas já manifestaram interesse em deixar o plano nos primeiros seis dias do prazo estabelecido, que vai até dia 14 de junho.

A contratação do atual plano foi traumática e, nesse processo, a diretoria do IPT se comprometeu a rediscutir durante a campanha salarial os patamares da participação financeira dos empregados no plano de saúde.

Fique atento à negociação, temos que nos mobilizar para cobrar mudanças e agilidade por parte da direção do IPT. É importante manter o benefício e lutar por sua melhoria. Cabe lembrar que nossa principal reivindicação é o plano básico Vital Enfermaria para todos os trabalhadores!

voltar ao topo