Menu

Repressão: Trabalhador e ativista do SINTUSP é preso dentro de campus da USP

O trabalhador e ativista do Sindicato dos trabalhadores da USP, Zelito, foi levado algemado hoje (14), no carro da Polícia Militar após o almoço por volta do meio dia.

Confira vídeo da prisão arbitrária de Zelito

A força policial Koban - que de acordo com a Reitoria da USP, é uma polícia comunitária - tem atuado dentro da Universidade contra ativistas estudantis e sindicais. No dia 07 de março, durante manifestação de professores e estudantes da instituição contra a aprovação da PEC que prevê a demissão de 5 mil trabalhadores até 2022, a Koban reprimiu violentamente o ato, deixando ao menos cinco manifestantes feridos.

Vários trabalhadores tem denunciado a ação da Policia Militar, que há algumas semanas vem atuando nas entradas de acesso da São Remo para a USP enquadrando e revistando pessoas negras. Mais uma vez se evidencia o caráter seletivo da Polícia Militar e da Koban, que não poupa esforços para reprimir estudantes e funcionários ativistas.

Com informações da Esquerda Diário

voltar ao topo