Menu

Em memória de Ricardo Zarattini

O Brasil se despediu no último domingo, dia 15, de Ricardo Zarattini, pai do deputado federal Carlos Zarattini (PT) e companheiro histórico do SINTPq na luta em prol da ciência nacional. Aos 82 anos, o Velho Zara partiu deixando um legado de defesa da democracia e da justiça social.

Em vez de lamentar sua perda, o SINTPq prefere relembrar a trajetória desse importante guerreiro. Nascido em Campinas, Ricardo foi presidente da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE), participou da campanha “O Petróleo é Nosso” e lutou no Sindicato dos Metalúrgicos pela conquista do 13º salário.

Preso pela ditadura em 1968 e novamente em 1969, foi duramente torturado até ser trocado pelo embaixador americano Charles Elbrick, sequestrado na época pela resistência armada. Após isso, permaneceu exilado por cinco anos em Cuba. No retorno ao Brasil, militou pela anistia e pela redemocratização.

Ao lado do SINTPq, o Velho Zara e seu filho Carlos Zarattini foram parceiros nas mediações junto ao governo em defesa da ciência brasileira. Em 2004, durante seu mandato de deputado federal, Ricardo trabalhou com a gestão Lula na criação da “Lei de Inovação”, que estabeleceu incentivos para o desenvolvimento tecnológico nas empresas nacionais.

Em 2011, Zarattini filho foi um dos grandes responsáveis pela obtenção da Carta Sindical do SINTPq, documento que garantiu definitivamente a representatividade do Sindicato junto aos profissionais da ciência, pesquisa e tecnologia.

Após tantos anos de trabalho conjunto e prestatividade, a direção do SINTPq deixa seus sinceros agradecimentos ao Velho Zara e seus votos de pesar ao companheiro Carlos Zarattini.

Os feitos e lutas de Ricardo estarão sempre presentes na memória de seus companheiros e do povo brasileiro, a quem o Velho Zara dedicou toda sua vida.

Diretoria SINTPq

voltar ao topo