Menu

Contraproposta do CPqD é definida e assembleia acontece no dia 22

Após seis rodadas negociais e 43 dias de tratativas, Sindicato e CPqD chegaram a uma contraproposta a ser apresentada aos funcionários. A definição ocorreu em reunião realizada na tarde de ontem, dia 13, na sede da empresa. A aprovação ou recusa das condições oferecidas será deliberada em assembleia no dia 22 de novembro, às 8h, no auditório do CPqD.

Inicialmente, a direção do Centro pretendia manter os 2,5% de reajuste salarial apresentados anteriormente, percentual inferior a inflação do período (2,7%). Após muito diálogo entre as partes, foi possível chegar ao montante de 3% de reajuste nos salários e benefícios, configurando assim 0,3% de aumento real. A proposta não estabelece nenhum tipo de escalonamento, prática muito criticada no último ano.

De acordo com o vice-presidente Edvaldo Paro, que participou da última reunião, o CPqD praticamente não recebeu os recursos do FUNTTEL previstos para este ano, o que dificultou muito a situação do Centro. Diante deste cenário e das diversas reuniões realizadas, que esgotaram as negociações, a direção do Centro deixou claro que essa proposta representa o limite de suas possibilidades.

Em relação aos outros tópicos, mesmo com a “reforma” trabalhista, que está em vigor desde o último sábado, o SINTPq conseguiu manter itens importantes do Acordo Coletivo, sendo eles:

  • - Continuidade das homologações no Sindicato, onde os funcionários e funcionárias terão toda assistência no momento do desligamento;
  • - Continuidade dos dias pontes sem a necessidade de compensação (serão 64 horas ao todo);
  • - Manutenção do benefício de assistência medicamento, mas com um novo fornecedor, a Vidalink. Com isso, será possível manter, no mínimo, as mesmas condições de fornecimento de medicamentos e com uma rede maior.

Além desses itens, o CPqD propôs a criação de um grupo de trabalho com representantes do Sindicato e dos funcionários inativos que utilizam o plano de saúde. O SINTPq já concordou em participar e atuará com o objetivo de debater melhorias no benefício que não impliquem em novos reajustes.

A Fundação apresentou propostas de melhoria na redação de cláusulas do Acordo Coletivo, como estabilidade pré-aposentadoria, complementação do auxílio saúde e realocação funcional. Essas sugestões estão sendo avaliadas pelo jurídico do Sindicato, a fim de evitar eventuais prejuízos aos trabalhadores e trabalhadoras. 

Durante a assembleia do dia 22, o SINTPq irá propor à categoria formas para a sua sustentabilidade financeira. Com o fim da contribuição obrigatória e o baixo índice de sindicalização no CPqD, Sindicato e funcionários precisam debater alternativas. Por isso, a presença de todos na assembleia é fundamental.

Todos os detalhes da última rodada negocial podem ser conferidos na ata da reunião e na íntegra da proposta. Participe da assembleia e venha manifestar seu voto e considerações.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO 

Pelo presente edital, o SINTPq - Sindicato dos Trabalhadores em Atividades (Diretas e Indiretas) de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Tecnologia de Campinas e Região, convoca todos os trabalhadores da Fundação CPqD para que compareçam na Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no próximo dia 22 de novembro de 2017, no auditório da empresa - Rua Dr. Ricardo Benetton Martins S/N - Polo II de Alta Tecnologia Campinas – /SP – às 08h00 em primeira convocação e não havendo quórum às 08h30 em segunda convocação com qualquer número de pessoas presentes para deliberar sobre a seguinte pauta:  1) Deliberação da contraproposta da empresa para assinatura do acordo coletivo 2017/2018; 2) Havendo recusa da proposta da empresa: Deliberação quanto à instauração de greve; 3) Discussão e deliberação sobre a contribuição para sustentabilidade financeira do sindicato; 4) Outros assuntos.

Régis Norberto Carvalho

Presidente - SINTPq

voltar ao topo