Menu

CPqD cogita coparticipação na assistência médica

Durante a última campanha salarial, surgiram uma série de discussões a respeito do plano de assistência médica. O SINTPq pretendia indexar os reajustes do convênio às correções salariais. Em contrapartida, o CPqD sugeriu a criação de um grupo de debates sobre o assunto.

Entre dezembro e janeiro, essas discussões aconteceram durante reuniões entre sindicato, empresa e uma consultoria de saúde. Nelas, o CPqD apresentou como opção preferencial a implementação da coparticipação nos planos.

Com essa proposta, os funcionários e funcionárias passariam a custear um percentual de todas as consultas, exames e atendimentos em geral. Tal mudança poderia impactar negativamente as finanças dos trabalhadores e de suas famílias.

O CPqD ainda não apresentou quais seriam as possíveis mudanças no plano de assistência médica. Uma nova reunião entre as partes acontecerá nos próximos dias. Nela, a direção do Centro poderá expor oficialmente sua proposta.

Desde o início das conversas, o SINTPq deixou claro que qualquer mudança no modelo atual deveria ser decidida em assembleia. O contrato atual com a Unimed está acabando e o Sindicato continuará defendendo o interesse dos trabalhadores e, primordialmente, o de seus associados, não permitindo que arquem com possíveis prejuízos.

Mudanças prejudiciais e sem aprovação dos trabalhadores não serão aceitas. Caso a empresa apresente proposta de alteração no plano médico, os funcionários e funcionárias serão convocados para debater o assunto.

voltar ao topo