Menu

Amazul retira o bode da sala

Sindicato, representantes dos empregados e empresa realizaram reunião negocial na manhã de terça-feira, dia 27. Como já era esperado por muitos, a empresa manteve a proposta de 0% de reajuste e “garantiu” a manutenção das cláusulas que seriam retiradas.

Foi com perplexidade que, tanto sindicato quanto representantes dos empregados, tomaram ciência de comunicado enviado pela Amazul aos seus funcionários, intitulado "Nova proposta do ACT 2018 mantém todos os benefícios". Este comunicado desrespeita os canais de negociação, os trabalhadores, seus representantes e o sindicato e tenta induzir a uma falsa nova contraproposta.

Em relação aos benefícios, é importante lembrar que a empresa não está fazendo nenhum favor ou concessão. O documento assinado pelo sindicato e a Amazul na última campanha salarial já garantia a ultratividade de todos os itens do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) durante 2018. Mesmo que desejassem, nenhum benefício poderia ser retirado neste ano.

Tornou-se evidente que a proposta inicial de supressão de benefícios estava apenas colocando “o bode na sala". Agora, a empresa “devolve” os benefícios esperando que os trabalhadores fiquem agradecidos e aceitem de bom grado o reajuste de 0% nos salários e benefícios, uma estratégia ultrapassada e que desrespeita a inteligência dos funcionários.

carta com a contraproposta oficial, apresentada na mesa negocial, mostra que ainda existem outros prejuízos. O documento não aborda a aplicação de 1% da folha de pagamento no plano de cargos e salários, conforme mencionado no comunicado disponibilizado pela amazul aos seus funcionários. Também é importante lembrar que a correção do plano de cargos e salários segue uma série de critérios, não garantindo a contemplação de todos.

Os profissionais da Amazul não podem cair em armadilhas. Mesmo com a “manutenção” dos benefícios, a proposta de 0% de reajuste segue inaceitável. Se os trabalhadores e trabalhadoras não se mobilizarem, as próximas campanhas salariais seguirão essa lógica de retirada de direitos e congelamento salarial.

SINTPq encaminha assembleias

A direção do sindicato está buscando viabilizar os auditórios das duas unidades para a realização de assembleias na próxima semana. Nela, os trabalhadores e trabalhadoras decidirão pela aprovação ou dissídio coletivo de greve, conforme definido na última assembleia. Assim que as datas e horários forem definidos, as convocações serão enviadas.

Desrespeito à liberdade de expressão

A direção do SINTPq foi informada que os trabalhadores da Amazul estão sendo intimidados no CTMSP por utilizarem os adesivos da campanha salarial. Trabalhadores que se dispuseram a usar os adesivos foram abordados por militares, recebendo, inclusive, ameaças de processo administrativo, o que está impedindo o direito de livre manifestação dos funcionários.

Tal atitude é inadmissível e piora ainda mais a situação da empresa. Truculência e autoritarismo não acabam com o descontentamento dos funcionários, pelo contrário, geram ainda mais indignação. A direção da Amazul precisa se posicionar junto a marinha para que juntas reavaliem sua postura, caso contrário, contará com cada vez menos empenho e motivação de seus profissionais.

O sindicato tomará as medidas cabíveis para garantir o livre direito de manifestação previstos na constituição e já protocolou documento questionando as intimidações.

voltar ao topo