Menu

Em dia de luta pela ciência e educação, frente parlamentar é lançada na Alesp

Priscila Leal e Régis Norberto, diretores do SINTPq e trabalhadores do IPT, representaram o sindicato no ato de lançamento Priscila Leal e Régis Norberto, diretores do SINTPq e trabalhadores do IPT, representaram o sindicato no ato de lançamento

Na manhã de ontem, dia 8 de maio, o SINTPq participou do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Públicas de Ensino, Pesquisa e Extensão no Estado de São Paulo, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). A diretora do sindicato, Priscila Leal (foto), compôs a mesa junto a parlamentares e lideranças do setor. Funcionários e funcionárias do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) também marcam presença neste importante evento em prol da ciência nacional. A frente é liderada pela deputada Bete Sahão.

No mesmo dia, o governo Bolsonaro realizou um corte generalizado nas bolsas de pesquisa de todo país. Infelizmente, ataques desse tipo também estão sendo praticados pelo governo estadual. Em seu discurso, a diretora Priscila Leal comentou a precarização do trabalho promovida nas instituições estaduais.

"Não são poucos os exemplos que nós, entidades representativas dos trabalhadores, temos presenciado relativamente às mudanças de comportamento das empresas, institutos de pesquisas e fundações vinculadas ao estado, refletindo a preferência por contratos de trabalho temporários em detrimento de concursos públicos. São justamente estes concursos que permitem a real valorização profissional e criação de massa crítica em pesquisa e ensino. Esta é a lógica neoliberal que vem sendo aplicada mais intensamente em nosso Estado de São Paulo desde os anos 90, e que nos impõe a pesada cobrança da produtividade sob pena de cortes. Aplicam os mesmos critérios rígidos de uma fábrica de parafusos onde o saber, pesquisar e ensinar deveriam ser mais fluidos à sociedade", analisou a dirigente.

Priscila também destacou a massiva participação da sociedade civil no movimento: "O auditório Paulo Kobayashi, estava lotado. Os trabalhadores dos institutos de pesquisa, estudantes e docentes das universidades compareceram em peso para o lançamento da Frente Parlamentar. Isso mostra que estamos em um movimento crescente de mobilização da classe trabalhadora e estudantil, contra o desmonte do sistema de ciência, tecnologia do estado de São Paulo".

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e multidão

 

voltar ao topo