Menu

Novos atos em defesa da educação e ciência acontecem dia 30

Um novo dia de manifestações contra os cortes na educação está sendo programado para 30 de maio, quinta-feira, em diversas cidades do país. A mobilização, que vem sendo organizada por movimentos estudantis, conta com a adesão de centrais sindicais, como a CUT, CTB, CGTB, CSB, UGT, Força Sindical e Nova central. 

A nova mobilização tem como objetivo continuar a exercer pressão sobre o governo, aproveitando o engajamento de mais de 1 milhão de pessoas que participaram das manifestações do dia 15 em várias capitais em todo o país. A Greve Geral da educação é vista como um sucesso e foi até chamado de "tsunami da educação".

A manifestação é uma resposta ao desmonte da educação promovido pelo governo federal, que bloqueou em 30% o orçamento das universidades federais e congelou grande parte das bolsas de pesquisa de pós-graduação. As ações do governo não só afetam pesquisas como também trabalhadores da educação e diferente setores da sociedade civil.

A paralisação do dia 30, como foi a do dia 15, é uma preparação para a Greve Geral que acontece no dia 14 de junho, e além de apoiar a defesa da educação brasileira combate a reforma da Previdência, medida do governo que ataca diretamente o trabalhador e destrói  sua seguridade social.

Por esse motivo entre os dias 27 a 31 as centrais sindicais promoverão a Semana Nacional de Coleta de Assinaturas do Abaixo-Assinado contra a reforma, que será entregue ao Congresso Nacional em junho.

voltar ao topo