Menu

Cidadania e solidariedade em tempos de isolamento

O isolamento social pode ser difícil para a maioria das pessoas. A mudança de rotina, a sensação de estar preso em sua própria casa e a solidão acabam tornando o distanciamento mais complicado, além das dificuldades econômicas que podem surgir nesse período. Porém, mesmo em meio a tantas notícias ruins, diversas iniciativas têm visado ajudar as pessoas a enfrentar a quarentena. Esse espírito de solidariedade tem aproximado as pessoas, mesmo que virtualmente. O SINTPq tem feito todo o possível para ajudar e divulgar iniciativas solidárias, confira algumas abaixo.

A faculdade PUC Campinas, por exemplo, está promovendo doação de produtos de alimentação e limpeza para que paróquias repassem à famílias carentes. Para facilitar as doações, a universidade disponibilizou os dois campus como pontos para arrecadação. A campanha começou no dia 2 de abril e não tem data para acabar.

A plataforma #BoraDoar também é outro exemplo do uso de meios digitais para ajudar o próximo. Na página você pode conhecer um pouco mais sobre algumas instituições e doar para ajudar em seu funcionamento.

Outra ação que tem ganhado popularidade são as consultas a distância, em especial as de psicólogos. A prestatividade desses profissionais também é essencial neste momento. Em primeiro lugar porque há diversas pessoas em tratamentos que não podem ser interrompidos, em segundo porque o isolamento tem feito muitas pessoas recorrerem aos profissionais para lidar melhor com o distanciamento.

Ocupações

O papel das ocupações também tem sido fundamental em doações. Em Valinhos, o Acampamento Marielle Vive fez pela segunda vez na quarentena uma doação de produtos agroecológicos para a ocupação Nelson Mandela, em Campinas. Ações como essa estão sendo planejadas de forma quinzenal.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) também foi responsável por uma grande doação de alimentos que foi feita ao Acampamento Maila Sabrina, no Paraná. A doação foi feita no último sábado e o alimento será distribuído entre outras ocupações da região.

Por mais solitárias que as últimas semanas tenham sido para a parte dos brasileiros que já começou a quarentena, a perspectiva que atos de solidariedade como esses têm trazido, leva esperança para a população. Sem amparo do governo, a sociedade parece começar a notar a importância do coletivo para o bem estar social. É lamentável que essa importância tenha sido notada devido a uma crise tão severa como a enfrentada no momento.

voltar ao topo