Menu

Amazul: Reunião marcada por cobranças inicia tratativas da campanha salarial

SINTPq e Amazul iniciaram ontem, dia 9, as tratativas da campanha salarial 2021. Como era de conhecimento de todos, nessa reunião não seria possível haver apresentação de contraproposta, pois a empresa ainda se reunirá com o SEST no dia 15/12. Dessa forma, as conversas tiveram como foco a manutenção do atual Acordo Coletivo de Trabalho e da garantia da data-base até a assinatura de um novo ACT.

O SINTPq cobrou veementemente que a Amazul garanta o cumprimento do acordo durante as negociações, dando a devida tranquilidade aos seus funcionários neste momento complicado. Caso a empresa não dê essa garantia nos próximos dias, colocando novamente em risco os direitos dos trabalhadores, o sindicato entrará de imediato com um protesto na Justiça do Trabalho, solicitando a manutenção do acordo e da data-base. Após o protesto, o SINTPq teria o prazo de 30 dias para, se necessário, iniciar uma ação de dissídio coletivo.

A reunião também tratou das inúmeras reclamações e denúncias que a Amazul vem sofrendo, referentes às suas ações na pandemia, ao fretado, PAMSE, rancho e aos problemas envolvendo turnistas e bombeiros. Em todos esses pontos, a empresa buscou justificar suas atitudes, mas também ouviu os relatos e cobranças do SINTPq.

Por fim, o sindicato solicitou o agendamento de uma nova reunião após a conversa da Amazul com o SEST. Nesse futuro encontro, o SINTPq espera que a empresa apresente respostas para as reclamações e reivindicações apresentadas ontem. Cabe agora aos líderes da Amazul avaliarem se preferem seguir a lógica da negociação ou partir para o quarto ano consecutivo de embate judicial.

voltar ao topo