Menu

FACTI: Assembleia na quarta-feira (23) delibera pauta de reivindicações

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

SINTPq e profissionais da FACTI se reúnem na quarta-feira, dia 23, para deliberar a pauta de reivindicações da campanha salarial 2017/18. O encontro está marcado para às 9h, no auditório do CTI.

Sugestões para compor a pauta podem ser encaminhadas até hoje (18), através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. Durante a assembleia, todas as sugestões e ideias serão debatidas e deliberadas entre os presentes.

Participe e expresse sua opinião. Somente com o engajamento de todo será possível construir uma pauta forte e representativa.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Pelo presente edital, o SINTPq – Sindicato dos Trabalhadores em Atividades (Diretas e Indiretas) de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Tecnologia de Campinas e Região convoca todos os trabalhadores da FACTI, para Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada em 23 de agosto de 2017, quarta-feira, no auditório do CTI, às 09h00 em primeira convocação e às 09h30 em segunda convocação para deliberar sobre a seguinte pauta:

1) Discussão, deliberação e aprovação da Pauta de Reivindicação referente à Campanha Salarial 2017/2018;
2) Campanha de Sindicalização;
3) Outros Assuntos.

Régis Norberto Carvalho
Presidente - SINTPq

Leia mais ...

Presidente da Amazul fala aos empregados sobre negociação salarial

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

Como foi informado no dia 11 de agosto, ontem ocorreu mais uma rodada de negociação. Entretanto, a empresa manteve na mesa a proposta que foi rejeitada pelos empregados, de reajuste de 3% nos salários e benefícios.

No dia 16, no CEA e ontem, dia 17, no CTMSP, o presidente da Amazul, Almirante Zanella, discursou aos funcionários e propôs que o Sindicato solicitasse informalmente um índice menor que o reivindicado.

Nos últimos dois anos, a Amazul repassou aos salários apenas 80% da inflação. É importante lembrar que a reivindicação de recompor os salários pelo índice inflacionário oficial foi definida pelos trabalhadores em assembleia. Por isso, o Sindicato não pode negociar valores menores.

A empresa tem o direito e obrigação de negociar com o SEST o melhor reajuste possível. Se este for menor que os 6,29% reivindicados e maior que os 3% já recusados pelos empregados, o Sindicato tem a obrigação de levar a proposta à assembleia. Na qual uma nova decisão será tomada pelos funcionários.

O único “avanço” feito nas condições oferecidas pela Amazul foi a garantia dos benefícios até 2018. Entretanto, essa garantia está condicionada à aprovação dos 3% de reajuste e aos jurídicos de ambas as partes encontrarem uma maneira legal de praticar isso, o que não é garantido em função da reforma trabalhista. Dessa forma, oficialmente, não houve nenhum avanço na proposta inicial da empresa. Caso não haja uma contraproposta diferente da já recusada, o SINTPq não poderá convocar nova assembleia, persistindo assim o impasse entre as partes.

O Sindicato seguirá nessa luta e, havendo uma situação diferente, os empregados serão comunicados e consultados em assembleia!

Leia mais ...
Assinar este feed RSS