Menu

Transporte Fretado: Ministério Público do Trabalho dá parecer favorável em ação do SINTPq

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

A ação judicial contra o corte do transporte fretado em Aramar, movida pelo SINTPq em defesa dos seus associados, segue em andamento na justiça. Uma importante etapa do processo foi alcançada recentemente, com a divulgação do parecer do Ministério Público do Trabalho sobre o caso. O órgão se manifestou favorável à ação e aos argumentos levantados pelo jurídico do sindicato.

A posição do MPT não é um elemento que define o resultado final do processo ou que o antecipa. Entretanto, é um fator levado em consideração pelo judiciário. Além disso, o parecer favorável demonstra que a ação do SINTPq possui base jurídica sólida. Confira o documento com o parecer na íntegra.

O sindicato, juntamente com seu departamento jurídico, seguirá trabalhando durante todo o processo para garantir o direito dos seus associados. São os profissionais sindicalizados que garantem o financiamento do jurídico do SINTPq e de toda sua estrutura. Por isso, sempre que necessário, poderão contar com o sindicato nas batalhas judiciais. Se você ainda não é sócio, reflita sobre a importância desse trabalho e registre sua associação.

#Juntos fazemos a diferença!

Leia mais ...

Confira as novidades sobre as ações do SINTPq na Amazul

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

Na noite de ontem, dia 6, o SINTPq realizou uma live com o advogado Francisco Coutinho abordando a situação da Amazul. Durante a transmissão, que contou com expressiva participação dos trabalhadores, foram apresentadas informações sobre a ação judicial que o sindicato está preparando em defesa dos seus associados. Além disso, foram tiradas dúvidas sobre o processo e as recentes ações da empresa, que insiste em cortar benefícios em plena pandemia, sobre o dissídio coletivo e também sobre o PAMSE.

Como dito durante a live, o SINTPq reforça o pedido para que os profissionais sindicalizados enviem seus holerites entre fevereiro e o último pagamento, comprovando os cortes praticados pela empresa. Não é necessário manter o nome e o número de matrícula visíveis, eles podem ser encobertos. Esses documentos serão utilizados como provas e são fundamentais para o início do processo judicial. Os holerites devem ser enviados para o e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS