Menu

Sidi: trabalhadores rejeitam contraproposta da empresa para Campanha Salarial

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

Os funcionários do Sidi recusaram a contraproposta da empresa para a Campanha Salarial 2014/2015. A decisão foi tomada em uma votação unânime durante assembleia realizada na manhã desta quinta-feira, dia 6.

Uma contraproposta foi discutida entre os trabalhadores para ser encaminha à empresa. Nela são exigidos um aumento de 9,5% no vale refeição, elevando seu valor para R$ 573,78, e um reajuste no auxílio creche que estabeleça seu montante em R$ 300,00. Com relação ao reajuste salarial, os funcionários do Sidi reivindicam um aumento de 9,5% para salários até R$ 7.240,00, 9% para salários entre R$ 7.240,01 e R$ 14.480,00 e 8,5% para remunerações acima desse valor.

Três clausulas sugeridas pelo Sidi também foram discutidas na assembleia, sendo elas a criação de um banco de horas, permissão para realização de contratos de trabalho temporários e readequação do horário flexível. Em votação, os trabalhadores aceitaram discutir com a empresa as propostas para criação do banco de horas e elaboração de contratos temporários. A possibilidade de modificação do horário flexível foi reprovada durante a votação.

Ainda hoje, o SINTPq se reuniu com os representantes da empresa e expôs a deliberação da assembleia. Uma nova reunião de negociação ocorrerá no dia 17 de novembro, data que oferece à empresa tempo suficiente para refletir sobre o resultado da assembleia e apresentar uma proposta que atenda as reivindicações dos trabalhadores.

Leia mais ...

Desemprego caiu mais entre mulheres e no Nordeste

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

A taxa de desocupação entre as mulheres brasileiras teve uma queda mais acentuada em relação a dos homens, quando comparado o resultado do segundo trimestre de 2014 com o mesmo período do ano passado e com os primeiros três meses deste ano. Apesar disso, a taxa de desemprego feminina continua acima da masculina, com 8,2% contra 5,8%.

No primeiro trimestre deste ano, a taxa de desemprego entre os homens ficou em 5,9% e recuou 0,1 ponto percentual no segundo trimestre. Entre as mulheres, essa queda foi 0,5 ponto percentual, de 8,7% para 8,2%.

Se comparada ao segundo trimestre do ano passado, a taxa de desocupação entre as mulheres ficou 1,1 ponto percentual atrás dos 9,3% registrados, enquanto, para os homens, a redução foi 0,2 ponto percentual, de 6% para 5,8%.

A maior taxa de desocupação, entre as mulheres, é registrada na Região Nordeste: 10,4%. Na outra ponta está o Sul, com percentual de 5,1%. Em relação aos homens, a taxa mais baixa de desemprego também está no Sul (3,3%), e a mais alta, no Nordeste (7,7%).

Sem levar em consideração o sexo do pesquisado, a região com maior taxa de desocupação é o Nordeste, com 8,8%. Em seguida, aparecem o Norte, com 7,2%, o Sudeste, com 6,9%, o Centro-Oeste, com 5,6%, e o Sul, com 4,1%.

As maiores quedas em relação ao primeiro trimestre ocorreram nas regiões com as taxas mais altas. Norte e Nordeste tiveram redução de 0,5 ponto percentual. O mesmo ocorre na comparação com o mesmo período do ano passado. Em relação a 2013, a desocupação caiu 1,1 ponto percentual no Norte e 1,2 ponto percentual no Nordeste.

A pesquisa produz informações contínuas sobre a inserção da população no mercado de trabalho e suas características, tais como idade, sexo e nível de instrução, permitindo, o estudo do desenvolvimento socioeconômico do país. A cada trimestre, a Pnad Contínua investiga 211.344 domicílios particulares permanentes em aproximadamente 16 mil setores censitários, distribuídos em aproximadamente 3,5 mil municípios.

Fonte: Agência Brasil

Leia mais ...
Assinar este feed RSS