Menu

Comunicação

Trabalhadores do CPqD poderão eleger representantes na Sistel

O conselho deliberativo da Sistel terá eleições em março deste ano e todos os assistidos poderão votar. Para registrar seu voto, é necessário ter em mãos a senha enviada pela Sistel via correio. 

ATENÇÃO: Se você ainda não recebeu uma senha, ligue até o dia 20 de fevereiro para 0800 602 ​1801 e peça a sua.

Os conselheiros eleitos representarão os participantes ativos e inativos pelos próximos três anos, acompanhando as reuniões e divulgando informações sobre os planos.

Os representantes possuem importantes responsabilidades e, por isso, a participação de todos no processo eleitoral é fundamental. Escolha seus conselheiros, registre seu voto e contribua para uma gestão eficiente e transparente na Sistel.

Profissionais do CPqD terão candidatos nas eleições

Neste ano, os funcionários do CPqD terão dois candidatos e dois suplentes participando das eleições da Sistel. Eles concorrem a vagas no conselho deliberativo e conselho fiscal. Confira abaixo os candidatos, todos terão nosso apoio.

Conselho Deliberativo

Chapa 12

Joseph Haim

Raul Beck (suplente)

Conselho Fiscal

Chapa 23

Sergio Girão

Roberto Vivaldi (suplente)

Ter trabalhadores do CPqD nos conselhos é essencial para que os participantes da Fundação tenham a devida representatividade. Além disso, com a eleição de conselheiros, o atendimento aos integrantes dos planos será muito mais eficaz.

Novas informações sobre o processo eleitoral serão divulgadas em breve.

SINTPq participa de dia nacional de luta contra a "reforma" da previdência

Na segunda-feira, 19 de fevereiro, trabalhadores e trabalhadoras de todo Brasil promovem um dia de luta contra a "reforma" da previdência. O SINTPq não ficou de fora e nas primeiras horas do dia participou de assembleia e paralisação promovida nas obras do Sirius, maior projeto da ciência brasileira, em Campinas. A mobilização foi promovida pelo Sindicato da Construção Civil, que dialogou sobre os retrocessos da "reforma" com os profissionais envolvidos na obra. Na Replan, refinaria da Petrobras localizada em Paulínia-SP, os petroleiros também paralisaram as atividades e realizaram protesto.

Ao final do dia, os diretores do SINTPq, Márcio Martins, José Paulo Porsani, Filó Santos e Celso Lacroux, participaram de manifestação no Largo do Rosário, no centro de Campinas. O ato teve início às 17h e reuniu mais de mil pessoas, que seguiram pelas ruas do centro até a prefeitura municipal.

Na capital paulista, os movimentos fecharam trechos das rodovias Régis Bittencourt, no Km 274, e Dutra, no Km 214. Metroviários distribuíram materiais em defesa da aposentadoria nas estações Jabaquara, Itaquera, Brás, Barra Funda, Luz, Tamanduateí e Capão Redondo. No final da tarde, todos os participantes das manifestações promoveram um ato unificado na Avenida Paulista.

Em São Bernardo do Campo, ocorreu desde a madrugada até as primeiras horas da manhã passeata chamada pela Frente Brasil Popular, saindo da frente do Sindicato da Construção Civil. Também no ABC, motoristas de Santo André e Diadema bloquearam diversos terminais. Pistas de trólebus e vias das cidades amanheceram ocupadas pelos trabalhadores.

Em Guarulhos, na grande São Paulo, houve paralisação dos motoristas de ônibus das linhas municipais e intermunicipais, em empresas como Vila Galvão, Real Transportes, Viação Arujá e Viação Campo dos Ouros.

Com povo na rua, Congresso recua

O presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (MDB-CE), determinou nesta segunda-feira (19) a suspensão da tramitação de todas as propostas de emenda à Constituição (PEC) enquanto vigorar o decreto de intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, previsto até dezembro. A suspensão atinge mais de 190 propostas em andamento na Casa, entre elas a reforma da Previdência, que só pode ser feita por meio de uma PEC.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, a decisão do presidente do Congresso é resultado da luta, da garra de trabalhadores e trabalhadoras, que fizeram o enfrentamento, disputaram a narrativa deixando claro que a proposta de Temer não é reforma é desmonte da Previdência pública.

Limpeza Florianópolis
Paralisados, trabalhadores da limpeza urbana realizam assembleia em Florianópolis 

 

bancários pa
Bancários fecharam matrizes do Banpará e do Banco da Amazônia em Belém 

 

fortaleza
Samba da Unidos do Tuiuti anima manifestantes em Fortaleza 

 

Havan
Protesto em frente à sede da Havan em Santa Catarina denúncia dívida à Previdência 

 

Esquina Democrática
Manifestantes na Esquina Democrática, em Porto Alegre 

com informações e redação de Rede Brasil Atual e CUT

Trabalhadores de todo o país realizam dia de luta contra a "reforma" da previdência

Por todo o país, trabalhadores do campo e das cidades, de diversas categorias, e movimentos sociais e a população realizam uma série de atos e protestos nesta segunda-feira (19) contra as mudanças na Previdência que o governo ainda tenta aprovar. São greves, paralisações, manifestações e trancamento de rodovias, realizados por movimentos sociais, centrais sindicais e pela população.

Apesar de reduzidas as chances de aprovação, por conta da Intervenção Federal no Rio de Janeiro – que paralisa a tramitação de alterações constitucionais – os trabalhadores exigem a retirada definitiva da proposta que altera as regras das aposentadorias.

Na cidade de Campinas, houve paralisação e assembleia nas obras do Sirius, maior projeto da ciência brasileira. A mobilização foi promovida pelo Sindicato da Construção Civil, com participação do SINTPq e da Central Única dos Trabalhadores. Na Replan, refinaria da Petrobras localizada em Paulínia-SP, os petroleiros também paralisaram as atividades e realizaram protesto.

Em São Bernardo do Campo, ocorreu desde a madrugada até as primeiras horas da manhã passeata chamada pela Frente Brasil Popular, saindo da frente do Sindicato da Construção Civil. Também no ABC, motoristas de Santo André e Diadema bloquearam diversos terminais. Pistas de trólebus e vias das cidades amanheceram ocupadas pelos trabalhadores.

Em Guarulhos, na grande São Paulo, houve paralisação dos motoristas de ônibus das linhas municipais e intermunicipais, em empresas como Vila Galvão, Real Transportes, Viação Arujá e Viação Campo dos Ouros.

Na capital paulista, os movimentos fecharam trechos das rodovias Régis Bittencourt, no Km 274, e Dutra, no Km 214. metroviários distribuíram materiais em defesa da aposentadoria nas estações Jabaquara, Itaquera, Brás, Barra Funda, Luz, Tamanduateí e Capão Redondo. À tarde, seguirão para o ato na Avenida Paulista.

 

Limpeza Florianópolis
Paralisados, trabalhadores da limpeza urbana realizam assembleia em Florianópolis 

 

bancários pa
Bancários fecharam matrizes do Banpará e do Banco da Amazônia em Belém 

 

fortaleza
Samba da Unidos do Tuiuti anima manifestantes em Fortaleza 

 

Havan
Protesto em frente à sede da Havan em Santa Catarina denúncia dívida à Previdência 

 

Esquina Democrática
Manifestantes na Esquina Democrática, em Porto Alegre 

com informações e redação de Rede Brasil Atual e CUT

FUSP: Assembleia é remarcada para o dia 28 de fevereiro

Em função da incompatibilidade de horáios, a direção da FUSP solicitou ao SINTPq o adiamento da assembleia, marcada anteriormente para o dia 22. Atendendo ao pedido, o Sindicato definiu nova data junto à empresa, definida para 28 de fevereiro, às 9h45, na sede administrativa da Fundação.

Durante a assembleia, os funcionários e funcionárias poderão apresentar suas sugestões e anseios, que servirão de norte para todo o processo negocial deste ano.

Além das reivindicações, todas as definições sobre a sustentabilidade financeira do Sindicato serão definidas nesse encontro. Por isso, a participação de todos é fundamental. Compareça e venha manifestar sua opinião sobre essas importantes questões.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Pelo presente edital, o SINTPq – Sindicato dos Trabalhadores em Atividades (Diretas e Indiretas) de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Tecnologia de Campinas e Região, convoca todos os trabalhadores da FUSP a participarem da Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada em 28 de fevereiro de 2018, às 09:45, na sede administrativa da empresa, para deliberar a seguinte ordem do dia:

1) Discussão e deliberação e aprovação da Pauta de Reivindicações para a Campanha Salarial 2018;
2) Discussão e deliberação sobre a contribuição para sustentabilidade financeira do sindicato
3) Campanha de Sindicalização;
4) Outros assuntos.

Fica estabelecido que não havendo quórum, a Assembleia será realizada, em segunda convocação 30 minutos após, com qualquer número de presentes.

Régis Norberto Carvalho
Presidente SINTPq

Assinar este feed RSS