Menu

Comunicação

Campanha salarial do CTC é encerrada

Sindicato e trabalhadores se reuniram na manhã de hoje, dia 14, para definir o desfecho da campanha salarial 2017/18. A assembleia aconteceu na portaria da empresa e, após votação, aprovou a contraproposta do Centro para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

Foram 93 votos favoráveis, 40 contrários e quatro abstenções. O novo acordo estabelece reajuste de 1,83%, já implementado pela empresa, e um abono de R$ 200,00 para salários até R$ 3.000,00.

As demais reivindicações dos funcionários foram recusadas pela direção do CTC. Com o fim das negociações, o SINTPq assinará o ACT e espera que o pagamento do abono seja feito o mais rápido possível.

Também é válido ressaltar que, sem tumultos e interferências do corpo gerencial, a assembleia transcorreu normalmente.

CPqD: Após retrocesso no plano médico, SINTPq prepara ação em defesa dos sindicalizados

Recentemente, a direção do CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações) impôs aos seus funcionários uma coparticipação de 30% sobre os custos de exames e atendimentos médicos. Após assembleia com seus associados, realizada no dia 24 de abril, o SINTPq definiu ações para protegê-los desse grande retrocesso.

Inicialmente, será aberta nova negociação com o CPqD para evitar os prejuízos da coparticipação. Caso não haja acordo, o sindicato está autorizado a buscar a Justiça do Trabalho e representar seus sócios em uma ação coletiva.

O contrato do CPqD com a Unimed tem mais de 30 anos e a coparticipação nunca foi aplicada ou cogitada nesse período. Além disso, para a maioria dos funcionários sempre foi exigida a participação financeira por meio da TPPM (Tabela Percentual de Participação Mútua), sendo que os reajustes dessa contribuição nunca foram discutidos com os empregados.

Dessa forma, a assembleia entendeu como inaceitável a recente alteração no benefício, deixando claro que a crise financeira do CPqD não pode ser resolvida com o estrangulamento financeiro de seus funcionários.

Com a "reforma" trabalhista e a nova realidade sindical, o SINTPq, mais do que nunca, priorizará seus associados, pois são eles que garantem o funcionamento da instituição e sua representatividade perante a categoria. Dessa forma, os sindicalizados serão os beneficiários das futuras ações judiciais ou de medidas do sindicato relacionadas a problemas ocorridos fora das campanhas salariais.

Amparadas pela nova lei, diversas empresas da base estão atacando benefícios e impondo graves retrocessos aos empregados. Se você ainda não é sindicalizado, reflita sobre essa situação e torne-se mais um aliado do SINTPq na luta por melhores condições de trabalho.

Assembleia aprova PLR da Daitan

Em votação acirrada nesta quinta-feira (10), os profissionais da Daitan aceitaram a proposta da empresa para a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) deste ano. Foram 49 votos favoráveis, 42 contrários e uma abstenção.

As condições aprovadas estabelecem o pagamento de forma proporcional aos salários, equivalente a 50% da folha salarial. Como demonstrado na votação, a distribuição praticada dividiu opiniões. Por conta disso, nas duas assembleias realizadas, foram discutidas opções igualitárias ou mistas. A tendência é de que esse debate ocorra novamente na PLR do próximo ano.

Com a decisão da assembleia, o SINTPq aguarda as providências da empresa para que o acordo seja assinado. Feito isso, os funcionários e funcionárias poderão receber seus devidos valores.

Em agosto, sindicato e profissionais da Daitan se reúnem novamente para dar início à campanha salarial 2018/19. O SINTPq espera que a participação dos funcionários nesse processo seja expressiva, como a registrada na assembleia de hoje. Somente com o apoio dos trabalhadores, por meio da sindicalização e participação ativa, será possível obter novos avanços e conquistas.

Assembleia no dia 14 de maio delibera contraproposta do CTC

Devido ao encerramento da última assembleia, o SINTPq pretendia rediscutir com a empresa a cláusula 11 do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), uma vez que até mesmo dirigentes do CTC levantaram dúvidas sobre a mesma. Entretanto, a empresa informou ao sindicato que não irá abrir qualquer debate sobre a campanha salarial. Dessa forma, uma nova assembleia foi marcada para o dia 14 de maio, às 8h, na portaria do Centro.

A empresa, por liberalidade, aplicou o reajuste oferecido, correspondente ao INPC. Porém, o abono de R$ 200,00 para profissionais com salário até R$ 3.000,00 não foi praticado, sendo condicionando à aprovação da proposta.

Mesmo sem a assinatura do ACT, as cláusulas do atual acordo permaneceriam válidas. Todavia, a direção do sindicato quer evitar prejuízos aos trabalhadores com menores salários e, por isso, decidiu pela convocação de outra assembleia.

No encontro, os funcionários irã deliberar a aprovação ou recusa da proposta de ACT apresentada pela empresa. Como não houve rediscussão sobre a cláusula 11, ela e todas as outras seguem com o mesmo conteúdo apresentado na assembleia anterior.

Caso aprovem o ACT em votação, os presentes decidirão em seguida sobre a sustentabilidade sindical e suas eventuais determinações. Se a proposta de acordo for recusada, a assembleia discutirá quais pontos julgam prioritários para uma nova rodada negocial.

A votação será feita de forma secreta, como já solicitado e determinado em assembleias anteriores. Compareça e venha registrar seu voto.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Pelo presente edital, o SINTPq – Sindicato dos Trabalhadores em Atividades (Diretas e Indiretas) de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Tecnologia de Campinas e Região, convoca todos os trabalhadores do CTC a participarem da Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada em 14 de maio de 2018, às 8h, na portaria da empresa, para deliberar a seguinte ordem do dia:

1) Deliberação da contraproposta da empresa para assinatura do Acordo Coletivo 2017/2018;
2) Havendo recusa da proposta da empresa: Deliberação quanto à instauração de greve;
3) Discussão e deliberação sobre a contribuição para sustentabilidade financeira do Sindicato;
4) Campanha de Sindicalização;
5) Outros assuntos.

Fica estabelecido que não havendo quórum, a Assembleia será realizada, em segunda convocação 30 minutos após, com qualquer número de presentes.

Régis Norberto Carvalho
Presidente SINTPq

Assinar este feed RSS