Menu

Comunicação

Fundepag: Assembleia decide retomar negociações em fevereiro

Mesmo com a insistência da Fundepag em não melhorar sua contraproposta, os funcionários seguiram firmes em sua posição e recusaram novamente as condições anteriormente oferecidas. A decisão foi votada em assembleia na tarde de ontem, dia 17, no auditório do Ital.

Após a votação, os presentes debateram a situação da campanha salarial e decidiram buscar a retomada das negociações em fevereiro. O objetivo é rediscutir as reivindicações em um momento mais propício para avanços.

O SINTPq já comunicou a empresa sobre a deliberação da assembleia. A expectativa do sindicato é viabilizar resultados melhores na próxima rodada negocial.

Em votação, profissionais do Venturus encerram campanha salarial

O ano está em sua reta final e com ele também chega ao fim a campanha salarial 2018/19 do Venturus. Após diversas reuniões negociais, foi possível chegar à proposta aprovada hoje, dia 18, pelos funcionários em assembleia. O novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) garante:

  • • Reajuste salarial e do TA conforme o IPCA (4,56%);
  • • Reajuste do TR conforme o IPCA ou seguindo o aumento do restaurante, o que for maior;
  • • Licença paternidade de 20 dias;
  • • Abono de , no mínimo, 56%;
  • • Oficialização do Banco de Horas;
  • • Manutenção do calendário de dias pontes;
  • • Bolsa de Estudo, Certificação Técnica e Home Office - as mudanças foram divulgadas internamente (Workplace).

Em relação ao plano médico, a empresa afirmou estar buscando agendar uma reunião com a SulAmérica em janeiro de 2019. Outro ponto positivo a ser considerado foi a ampliação da licença paternidade, que passou de cinco para 20 dias.

Sobre o abono, é importante lembrar que a proposta inicial era de apenas 25%. Apesar da direção do Venturus não concordar com a participação dos funcionários na discussão das metas ao longo do ano, foi possível melhorar consideravelmente o percentual mínimo a ser pago. Isso foi possível graças à recusa dos funcionários na última assembleia e a insistência do SINTPq nas mesas de negociação.

Para os próximos anos, os mesmos desafios no bônus e nos dias pontes devem ser enfrentados. Por isso, é necessário que os funcionários e funcionárias trabalhem em conjunto com o SINTPq na defesa de seus direitos. Sem a campanha salarial e a renovação anual do ACT, que só pode ser feita pelo sindicato, a empresa poderia fazer as alterações que quisesse nesses dois pontos, pois não são regidos pela CLT. Reflita sobre essas questões e apoie o trabalho e representatividade do SINTPq tornando-se sócio.

Os detalhes da contribuição negocial serão divulgados após a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho. Fique atento aos próximos comunicados.

CTC: Impasse na campanha salarial continua

Durante reunião negocial realizada ontem, dia 17, a direção do CTC manteve sua contraproposta inicial, que garante apenas o reajuste pelo INPC (4%) e recusa todas as reivindicações deliberadas pelos funcionários em assembleia.

Confira o documento apresentado pelo CTC.

O Centro também busca alterar as condições da contribuição negocial. Infelizmente, durante a reunião de ontem, a empresa estava mais preocupada em discutir a relação do sindicato com os funcionários do que os benefícios e melhorias solicitados pela assembleia.

Na primeira reunião negocial, realizada em 8 de outubro, os representantes do Centro apresentaram apenas justificativas verbais para a recusa das reivindicações. Até o momento, nenhuma posição por escrito com os argumentos do CTC, via ata de reunião ou ofício, foi apresentada.

A recusa em oficializar sua argumentação demonstra que, na verdade, não existe justificativa para a posição da empresa, ela apenas não se importa com a melhoria das relações de trabalho. Se o CTC adota essa postura em um momento de bons resultados financeiros, como será a atitude da empresa em eventuais cenários de dificuldade?

O sindicato continua aguardando uma justificativa formal da empresa e seguirá aberto ao diálogo. Essas justificativas são fundamentais para que os trabalhadores possam entender o motivo das posições adotadas pelo Centro em relação às suas reivindicações.

Assembleia na quinta-feira (20) avalia nova proposta do SIDI

Durante reunião negocial realizada na manhã de hoje, dia 17, o SINTPq conseguiu que a empresa avançasse em sua contraproposta. Com isso, outra assembleia acontece na quinta-feira (20), às 13h30, no Auditório Sequóia, para deliberar a aprovação ou recusa das condições apresentadas.

No início das negociações, o SIDI ofereceu 5% de reajuste para salários até R$ 9.000,00 (0,44% de aumento real). Após a recusa em assembleia e nova argumentação do sindicato, foi oferecido acréscimo de 0,2% (5,2%) na mesma faixa. Como o percentual acrescido ficou muito aquém do reivindicado, o SINTPq deixou claro que não convocaria nova assembleia, exigindo outra rodada negocial.

Hoje, foi possível alcançar 1% de ganho real para a faixa salarial mencionada, sendo que as remunerações acima desse valor terão correção conforme o IPCA (4,56%), mais o reajuste referente à faixa anterior. Em contrapartida, o SIDI insiste na implementação do Banco de Horas.

Os benefícios seriam corrigidos pelo IPCA e os demais tópicos seguem sem alteração. Em relação ao bônus, a empresa assumiu o compromisso de averiguar a situação e abrir negociação com o sindicato.

Compartilhe este comunicado, convide seus colegas para a assembleia e participe deste momento de decisão!

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Pelo presente edital, o SINTPq – Sindicato dos Trabalhadores em Atividades (Diretas e Indiretas) de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Tecnologia de Campinas e Região, convoca todos os trabalhadores do SIDI a participarem da Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada em 20 de dezembro de 2018, às 13h30, no Auditório Sequóia, para deliberar a seguinte ordem do dia:

1) Deliberação da contraproposta da empresa para assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2019;
2) Eleição do Representante Sindical 2019, conforme previsto no ACT;
3) Campanha de Sindicalização;
4) Outros assuntos.

Fica estabelecido que não havendo quórum, a Assembleia será realizada, em segunda convocação 30 minutos após, com qualquer número de presentes.

José Paulo Porsani
Presidente SINTPq

Assinar este feed RSS