Menu

Comunicação

Campanha salarial da Bayer chega ao fim; confira os detalhes

A campanha salarial da Bayer foi encerrada em assembleia na tarde de ontem, dia 10, na sede da empresa. O Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) aprovado estabelece 4% de reajuste salarial, conforme o INPC do período. Além dos salários, o Vale Refeição também será corrigido, passando para R$ 28,00/dia.

O novo acordo também estabelece a continuidade das homologações com a assistência do sindicato e a ultratividade, item que garante a validade do ACT até que um novo seja assinado.

Em relação aos demais itens discutidos na campanha salarial, a empresa afirmou que apresentará em fevereiro um novo pacote de benefícios, oriundo das adequações que estão sendo feitas na relação Monsanto/Bayer.

SINTPq e SIDI iniciam nova rodada de negociações

Sindicato e SIDI realizaram nova reunião negocial nesta manhã. Durante o encontro, a empresa insistiu na implementação do Banco de Horas e ofereceu mais 0,2% de aumento real, totalizando 5,2% de reajuste para salários até R$ 9.000,00. Em reposta, o sindicato reiterou que a rejeição da última contraproposta foi unânime e, portanto, não faria sentido levar condições tão ruins para apreciação em assembleia.

O SINTPq também incluiu um tópico novo nas tratativas, apresentado pelos funcionários em assembleia: a incidência do bônus pago em março no 13º e nas férias. A direção do SIDI afirmou não ter conhecimento da questão e solicitou tempo para analisá-la.

Outra reunião negocial será agendada para dar prosseguimento nas discussões da campanha salarial e do bônus. Havendo novidades, os profissionais do SIDI serão informados.

Cargill: Sindicato solicita retomada das negociações

Seguindo a deliberação da assembleia de sexta-feira (7), que rejeitou por unanimidade a contraproposta da Cargill, o SINTPq solicitou nova reunião negocial junto à empresa.

Com a expressiva votação, os funcionários e funcionárias deixaram claro que estão dispostos a seguir lutando por melhores relações de trabalho. Para a próxima rodada negocial, a assembleia definiu como prioridade o reajuste para R$ 200,00 no Vale Alimentação.

O sindicato espera que a empresa agende uma nova conversa o mais rápido possível. Assim que a data for definida, os trabalhadores e trabalhadoras serão informados.

Sindicato segue cobrando respostas da Amazul

Nas últimas semanas, o SINTPq tem cobrado, formalmente e também por telefone, um retorno da Amazul a respeito da campanha salarial 2019 e da situação do PAMSE. Apesar da empresa afirmar que pretende discutir o plano médico, o fato é que nenhuma reunião acontece desde 17 de outubro.

Caso o reajuste do PAMSE seja aplicado, como divulgado pela empresa, o sindicato tomará medidas jurídicas para defender seus associados. Além disso, o SINTPq já alertou a Amazul que o aumento dos custos fará muitos profissionais desistirem do benefício, provocando um esvaziamento do plano.

Dissídio

A Amazul está questionando o valor do reajuste determinado pelo TST na última semana. Em sua decisão, o desembargador responsável define o reajuste de 2,93%, que seria equivalente ao INPC do período. Entretanto, o referido índice foi, na verdade, correspondente a 2,08%.

Independentemente do índice praticado, a Amazul terá que realizar o pagamento. A própria empresa deixou isso claro em seu comunicado. Também é importante lembrar que o reajuste será retroativo a janeiro deste ano.

 

Assinar este feed RSS