Menu

Japh: Trabalhadores encerram campanha salarial 2014/2015

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

Os trabalhadores da Japh aprovaram nesta terça-feira, dia 05, a contraproposta da empresa para a Campanha Salarial 2014/2015. O novo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) prevê reajuste dos salários pelo IPCA e assinatura de carta compromisso com a empresa para estudo do Programa de Participação nos Resultados (PPR) no próximo ano, além da manutenção de benefícios anteriores.

Acompanhe os Acordos assinados pelo SINTPq neste link.

Leia mais ...

CNPEM: Primeira reunião de negociação da campanha salarial acontece nesta sexta-feira (8)

  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

Acontece nesta sexta-feira, dia 08, a primeira reunião de negociação da Campanha Salarial 2014/2015 do CNPEM.  Nela será apresentada a pauta de reivindicações dos trabalhadores discutida e aprovada em assembleia geral (confira íntegra do documento).

O CNPEM já garantiu a data-base (1º de agosto), prorrogando assim a validade do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) atual, até que novo acordo seja firmado. Com a garantia, todas as conquistas da campanha terão validade retroativa à 1º de agosto, dando assim mais tranquilidade ao processo negocial.

O SINTPq espera que neste ano o diálogo com o Centro seja melhor em relação ao ano passado, quando a empresa propôs um retrocesso na campanha salarial com 0% de reajuste nos salários em troca de um abono salarial. 

Participe. Envie suas opiniões sobre a campanha salarial para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Leia mais ...

O uso de tecnologia e pesquisa para reduzir as desigualdades

  • Publicado em Acontece
  • Escrito por
  • Seja o primeiro a comentar!

A utilização de tecnologias com foco na melhoria da educação no país foi um dos temas abordados durante o Seminário Internacional: Redução das desigualdades educacionais a partir de pesquisas de ponta, realizado nesta quinta-feira, 7, no auditório do Ministério da Educação.

“Estamos num momento histórico, em que cada vez mais os países têm sido pressionados a dar soluções rápidas, e é urgente criarmos perguntas novas para respostas novas”, afirmou o professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Paulo Gandin. “E isso se aplica fundamentalmente na medição da qualidade da educação.”

O encontro fez parte da série Diálogos Internacionais, criado pela Assessoria Internacional do MEC, em parceria com a Fundação Lemann, uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo contribuir para a melhora da qualidade da educação pública no Brasil.

A secretária de Educação Básica do MEC, Maria Beatriz Luce, reforçou a importância dos estudos sobre desigualdades. “Na educação básica estamos trabalhando com a universalização do atendimento a crianças de quatro e cinco anos, nos anos iniciais da educação, e ainda temos um desafio muito grande no ensino médio. Não só de qualidade, mas de manutenção dos jovens na escola, questão enfrentada também pelos Estados Unidos.”

O professor da Escola de Educação e do Departamento de Ciências da Computação da Universidade de Stanford, Paulo Blikstein, ressaltou que é preciso revisar a maneira de se medir o conhecimento para se compreender como a tecnologia contribui para a educação. “A natureza do processo de aprendizagem se altera com novos elementos na sala de aula”, explicou.

O professor afirmou ainda que é preciso definir com clareza as habilidades esperadas nos jovens do século 21, e para quais dessas habilidades a tecnologia é imprescindível. “As novas tecnologias podem oferecer novos pontos de entrada para o mundo do conhecimento”, concluiu.

O evento contou também com a participação do secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, do diretor executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, além de de outros especialistas em educação brasileira do Centro Lemann.

Fonte: Ministério da Educação

Leia mais ...
Assinar este feed RSS