Menu

Comunicação

Apartamentos na praia estão disponíveis para o mês de julho

O SINTPq está com vagas disponíveis para as duas primeiras semanas de julho em seus apartamentos na praia. São dois imóveis ainda disponíveis, ambos na praia de Toninhas, em Ubatuba-SP. As locações podem ser feitas entre os dias 02/07 e 08/07 e também de 09/07 a 15/07.

Se você é associado ao Sindicato, não deixe de aproveitar seu benefício e essa oportunidade.

As datas disponíveis e as regras e valores para utilização dos apartamentos estão disponibilizados no nosso site. Você pode conferir todas as informações clicando aqui.

Após verificar os dias disponíveis, basta enviar uma solicitação informando o apartamento e as datas desejadas para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Ezute: Assembleia no dia 28 delibera pauta de reivindicações

Na quinta-feira, dia 28, sindicato e trabalhadores da Fundação Ezute se reúnem para definir a pauta de reivindicações deste ano. A reunião acontece a partir das 15h30, na sede da empresa. Serão discutidas as sugestões enviadas pelos funcionários via e-mail, além das apresentadas no momento pelos presentes.

Os itens da pauta de reivindicações deliberados nesse dia servirão como norte para todo o processo negocial. Portanto, a presença e participação de todos é fundamental.

Também será debatida a sustentabilidade financeira do SINTPq e possíveis contribuições dos trabalhadores. Com o fim da contribuição compulsória, alternativas precisam ser avaliadas e definidas.

Compareça e ajude a construir uma pauta compatível com as necessidades dos profissionais e a nova realidade do movimento sindical.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Pelo presente edital, o SINTPq – Sindicato dos Trabalhadores em Atividades (Diretas e Indiretas) de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Tecnologia de Campinas e Região, convoca todos os trabalhadores da Fundação Ezute a participarem da Assembleia Geral Extraordinária, a ser realizada em 28 de junho de 2018, às 15h30, na sede da empresa, para deliberar a seguinte ordem do dia:1) Discussão, deliberação e aprovação da Pauta de Reivindicação referente à Campanha Salarial 2018/2019; 2) Campanha de Sindicalização e 3) Outros assuntos.

Fica estabelecido que não havendo quórum, a Assembleia será realizada, em segunda convocação 30 minutos após, com qualquer número de presentes.

Régis Norberto Carvalho
Presidente SINTPq

Confira as reivindicações dos trabalhadores com data-base em agosto

Durante o final de maio e início de junho, o SINTPq realizou assembleias de formação de pauta em oito empresas diferentes, todas com data-base em agosto. Nos encontros, os profissionais sugeriram e deliberaram as reivindicações que nortearão as negociações deste ano.

Em relação aos reajustes salariais, na maioria das empresas foi solicitada a correção pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), seguido de 3% de aumento real.

A licença maternidade de 180 dias tem sido um pleito frequente nos últimos anos, sendo obtido em diversas empresas da base. Nesta campanha salarial, os funcionários da Eurofins, FEALQ e Fundepag reiteraram essa reivindicação. No CNPEM, que já possui esse período de licença para as mães, o objetivo deste ano é conquistar a licença paternidade de 20 dias.

Alguns itens sugeridos pelo sindicato neste ano também foram discutidos e aprovados em todas as pautas. O objetivo é, entre outras coisas, prevenir retrocessos e arbitrariedades baseadas na ‘’reforma’’ trabalhista. Confira abaixo cada um dos itens:

  • • Ultratividade dos Acordos Coletivos de Trabalho, que garante a validade dos mesmos até que novos sejam assinados. Com a “reforma” trabalhista, as empresas não são mais obrigadas a cumprir os acordos após o seu vencimento;
  • • Continuidade das homologações no sindicato, respeitando a preferência do trabalhador e trabalhadora;
  • • Obrigatoriedade de negociação prévia da empresa com o sindicato antes de qualquer mudança baseada na nova legislação;
  • • Equidade de tratamento, independentemente do gênero, raça, cor, credo, orientação sexual, e qualquer outro aspecto pessoal da diversidade humana e social.

As pautas já foram enviadas para suas respectivas empresas, que, após análise das reivindicações, darão início às negociações. Assim que contrapropostas forem apresentadas, o SINTPq convocará assembleias para que os profissionais deliberem a aprovação ou recusa das mesmas.

Acordo Coletivo é a maior garantia do trabalhador

Infelizmente, muitas pessoas ainda desconhecem a importância dos acordos e negociações coletivas, conduzidas todos os anos pelo SINTPq. O alto índice de recusas à contribuição para sustentabilidade sindical em algumas empresas é uma prova dessa realidade.

O ACT é uma garantia aos direitos e vontades dos trabalhadores, que são discutidas e acordadas durante a campanha salarial. Sem ele, as empresas poderiam alterar livremente benefícios como auxílio alimentação, assistência médica, previdência complementar, estabilidade pré-aposentadoria, abonos, entre outros, pois não são questões regidas pela CLT. Também não há nenhuma lei que obrigue empresas a reajustar salários. Sem as negociações coletivas, os profissionais estariam à mercê da boa vontade de suas chefias.

O momento adverso vivido pelo País e pelos trabalhadores deve servir como ponto de reflexão sobre a importância da atividade sindical. Somente o fortalecimento da representatividade, por meio da sindicalização, poderá manter esse trabalho nas próximas campanhas salariais.

Assembleia no CTMSP esclarece dúvidas sobre o Dissídio de Greve

Na manhã de ontem, dia 19, o SINTPq conversou com os profissionais da Amazul em assembleia no CTMSP. Após o encontro, surgiram alguns questionamentos sobre um possível recesso da Secretaria de Dissídio Coletivo do TRT, responsável pelo julgamento do processo.

O jurídico do sindicato verificou que não haverá recesso na secretaria. As sessões normalmente acontecem semanalmente e são os desembargadores que decidem quais processos entrarão na pauta. No caso do dissídio da Amazul, o responsável por essa decisão será o Des. Rafael Pugliese, relator do processo.

Quando o julgamento do dissídio for posto em pauta, o tribunal intimará as partes por meio da imprensa oficial. Segundo o jurídico do SINTPq, normalmente a notificação ocorre com uma semana de antecedência. Portanto, haverá tempo hábil para que os funcionários se organizem para assistir o julgamento.

No dia 26 de junho, será a vez dos profissionais do CEA discutirem a campanha salarial. A assembleia acontece a partir das 9h, no auditório do Centro. Compareça e traga suas contribuições para o debate.

Assinar este feed RSS