Novembro Azul: Conheça 5 mitos e verdades sobre o câncer de próstata

04/11/2021

Todos os anos, a campanha Novembro Azul busca conscientizar a sociedade, em especial os homens, sobre a importância da prevenção ao câncer de próstata. O SINTPq sempre contribui com o movimento divulgando informações e repercutindo a campanha. O apoio do sindicato e o esforço dos organizadores do Novembro Azul não é por acaso. Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) mostram que, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. 

De acordo com especialistas do Instituto Oncoguia, o câncer de próstata ocorre principalmente em homens mais velhos. Cerca de 6 em cada 10 casos são diagnosticados em homens com mais de 65 anos, sendo raro antes dos 40. Desta forma, recomenda-se que a prevenção passe a ser feita a partir dos 45 anos se existe risco elevado para o surgimento do câncer, ou seja, casos de câncer de próstata na família. Se não existem, o homem deve visitar o urologista anualmente a partir dos 50 anos e realizar o exame de toque e de PSA, principais meios para detectar a doença.

Reportagem publicada nesta semana no portal Canaltech levantou mitos e verdades sobre o câncer de próstata. Confira a seguir alguns exemplos que ajudam a desmistificar a doença. As informações são do médico e urologista do Hospital Santa Catarina - Paulista, Reinaldo Uemoto.

1. É possível ter câncer de próstata antes dos 40 anos?

VERDADE. Embora seja extremamente raro, o câncer de próstata pode afetar homens com menos de 40 anos, explica o urologista Uemoto. No entanto, esta não é a regra. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 75% dos casos anuais ocorrem a partir dos 65 anos. Além disso, os índices de mortalidade também são mais elevados entre os mais velhos. Menos de 10% dos casos incidem em pacientes abaixo dos 50 anos.

2. A vasectomia causa câncer de próstata?

MITO. A vasectomia — procedimento cirúrgico que interrompe a circulação dos espermatozoides e, dessa forma, impede o homem de ter filhos — já foi taxada como vilã no aumento da ocorrência de câncer de próstata, após um estudo publicado em 2010. No entanto, outras evidências científicos e estudos posteriores derrubaram essa hipótese.

3. A atividade sexual aumenta o risco de câncer de próstata?

MITO. Em estudos preliminares, foi observado que homens que ejaculam com mais frequência apresentam um risco menor de desenvolver câncer de próstata, o que chega a ser o oposto do senso comum. Os motivos que explicam essa relação ainda não foram descobertos pela ciência, mas a liberação da ocitocina — também conhecida como o hormônio do prazer — pode ser uma das explicações.

4. O câncer de próstata causa diminuição da virilidade?

MITO. Na verdade, o câncer de próstata não causa a diminuição da potência sexual ou a esterilidade em ninguém, mas os tratamentos para a cura ou o controle da doença podem causar essas complicações. Dependendo do caso, hormonioterapia, quimioterapia, radioterapia e alguns procedimentos cirúrgicos podem levar à disfunção erétil ou à infertilidade.

5. O aumento da próstata é um sinal de câncer?

MITO. Depois dos 45 anos, mais de 90% dos homens apresentam algum grau de aumento da próstata. Esta condição é conhecida como hiperplasia prostática benigna. Por outro lado, esse crescimento pode causar dificuldades para urinar — como uma redução de fluxo do jato urinário — ou urgência miccional — como acordar no meio da noite para urinar. É possível que haja confusão nos sintomas.