Menu

SINTPq marca presença no dia de luta em defesa da educação e aposentadoria

O dia 13 de agosto foi marcado por mais um Tsunami da Educação. O já conhecido movimento teve a presença de diretores SINTPq fortalecendo a luta pela educação e pela seguridade social.

A mobilização uniu trabalhadores de diferentes categorias a milhares de estudantes, docentes e profissionais da educação que estão insatisfeitos com as atuais ações do governo. O ato é uma resposta à votação da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados e contra o novo programa do MEC, o Future-se, que tira a autonomia das instituições públicas.

Em Campinas, a marcha aconteceu no Largo do Rosário, organizada pela Apeoesp e com o apoio de várias centrais sindicais. Segundo estimativas dos organizadores, cerca de 15 mil pessoas ocuparam as ruas do centro da cidade.

Durante a tarde, estudantes da Unicamp promoveram aulas públicas e debates sobre a importância das pesquisas e universo acadêmico, nomeado de Ciência na Praça. Ao anoitecer, os manifestantes marcharam rumo à Prefeitura, com palavras de ordem como "mobilizar até vencer, contra os cortes e o future-se" e "em defesa da educação e do nosso futuro".

Milhares de pessoas se uniram em mais de 200 municípios de todas as regiões do país. A hashtag #Tsunami13Agosto foi o assunto mais comentado no Twitter brasileiro por quase todo o dia.

Confira algumas cidades que participaram do ato:

São Paulo

         

Os manifestantes se concentraram no vão do MASP e saíram em passeata em direção à Praça da República.

  Recife

O ato público começou com grande concentração de manifestantes, em frente ao Ginásio Pernambucano, na Rua da Aurora.

Fortaleza

Com faixas e cartazes, pessoas de todas as idades também defenderam a educação pública e de qualidade.

Distrito Federal

A mobilização somou-se à Marcha das Margaridas e à Marcha das Mulheres Indígenas.

voltar ao topo