IPT: Assembleia define pauta reivindicatória e discute próximos passos do Dissídio 2021

O documento já foi redigido e encaminhado ao Instituto, que agora poderá analisar as demandas e apresentar formalmente sua contraproposta.

17/03/2022

Mais de 140 profissionais do IPT se reuniram na noite de ontem, dia 16, para debater e deliberar a pauta reivindicatória 2022/23. O documento já foi redigido e encaminhado ao Instituto, que agora poderá analisar as demandas e apresentar formalmente sua contraproposta, conforme o procedimento legal seguido todos os anos. Os principais itens da pauta estão listados abaixo. O documento na íntegra pode ser acessado no site do SINTPq: https://sintpq.org.br/pautas-de-reivindicacao 

• Reajuste conforme o IPC-Fipe mais 5% de aumento real para salários e benefícios

• Abono no valor de uma folha nominal do salário de cada funcionário

• Gratificação de férias no valor de 2/3 do salário do empregado

• Cartão cesta básica no valor de R$ 715,65/mês

• Vale Refeição no valor de R$ 36,50 por dia útil

• Redução da jornada de trabalho para 35 horas semanais

Após a discussão referente à pauta reivindicatória, a assembleia abordou o Dissídio 2021. O advogado responsável pela assessoria jurídica do SINTPq no processo, Francisco Coutinho, participou da conversa tirando dúvidas dos presentes. Coutinho explicou que o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) já decretou o cumprimento da sentença, não cabendo mais ao sindicato fazer essa solicitação no tribunal. Entretanto, o IPT recorreu ao TST (Tribunal Superior do Trabalho) solicitando que a sentença não seja cumprida antes do trânsito em julgado (fim do processo). Agora, o presidente do TST avaliará o pedido do Instituto, deferindo ou indeferindo o mesmo. Portanto, a decisão sobre a aplicação imediata do reajuste não está mais no TRT.

O jurídico do sindicato argumentará contra o recurso do IPT em duas frentes principais: 1. O fato de os empregados estarem há dois anos sem reajuste perante uma inflação descontrolada e 2. Diversos fatores recentes demonstrando que o governo estadual possui recursos para arcar com a correção definida pelo TRT. Assim que novidades sobre o dissídio estiverem disponíveis, os trabalhadores e trabalhadoras serão informados. Em paralelo, o SINTPq seguirá com as tratativas da campanha salarial 2022/23.

Acompanhe os desdobramentos desses processos, dialogando sempre que possível com o sindicato e seus colegas. Quanto maior o engajamento, mais forte se torna a luta coletiva. Outra forma de fortalecer essa luta é se tornando sócio ou sócia do SINTPq. Com isso, você aumenta a representatividade da entidade, contribui com a manutenção de sua estrutura e tem acesso a variados benefícios, como o mais novo Hotel Miramar SINTPq. Confira mais informações no link.