Trabalho do SINTPq nos últimos 12 anos garantiu salários 20% maiores no IPT

Histórico de negociações, greves e ações judiciais teve impacto direto na remuneração dos trabalhadores e trabalhadoras

13/09/2022

Greve no IPT, em junho de 2020, reverteu judicialmente as tentativas de congelamento salarial

Como seria a realidade salarial no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) se o SINTPq não existisse? Buscando responder essa pergunta, o sindicato realizou um estudo levantando dois tipos de cenários: 1. Quais foram os reajustes salariais inicialmente propostos pelo Instituto desde 2010 (que seriam implementados automaticamente caso não houvesse um sindicato conduzindo campanhas salariais anualmente) e 2. Quais foram os reajustes efetivamente praticados após o trabalho do sindicato nas negociações e nas ações judiciais de dissídio coletivo.

O resultado alcançado com o estudo chama a atenção: sem o sindicato, os salários seriam aproximadamente 20% menores! Por exemplo, um ipteano ou ipteana com salário de R$ 5.000,00 em 2010 hoje ganharia R$ 8.877,00 sem o sindicato. Com a atuação do SINTPq ao longo dos últimos 12 anos, hoje esse salário equivale a R$ 10.896,00.

No caso de um salário de R$ 2.000,00 em 2010, o cenário é de R$ R$ 3.551,00 sem sindicato contra R$ 4.358,00 com sindicato. Em valores absolutos, o exemplo com um salário de R$ 10.000,00 em 2010 chama ainda mais a atenção: R$ 17.755,00 sem sindicato contra R$ 21.791,00 com sindicato.

Em alguns anos, os reajustes inicialmente oferecidos foram os mesmos aprovados pelos trabalhadores. Entretanto, em diversos momentos do período analisado a diferença é gritante. Durante três anos consecutivos, por exemplo, a proposta inicial do IPT foi de 0%. Sem uma entidade sindical legítima e legalmente reconhecida perante o Estado, os trabalhadores e trabalhadoras seriam obrigados a aceitar a defasagem imposta pelo Instituto.

Também é importante ressaltar que o estudo não considerou impactos em benefícios sociais como vale alimentação, auxílio creche, plano de saúde e obrigações legais como INSS, FGTS, ⅓ de férias, horas extras, entre outras. Se esses reflexos fossem incluídos nos cálculos, o impacto da atuação sindical seria ainda maior. Agora que você tem uma boa referência numérica da importância do trabalho desenvolvido pelo SINTPq, ajude a fortalecer o sindicato para que essa atuação seja ainda melhor.

Sendo sócio ou sócia, você aumenta a representatividade do SINTPq perante o GESP, o que facilita as negociações, e contribui com o financiamento da estrutura física, jurídica e administrativa do sindicato, que é fundamental para a defesa dos ipteanos e ipteanas.