Campanha Salarial: SINTPq cobra agilidade da FACTI e aguarda apresentação da contraproposta

O sindicato solicitou que a FACTI formalize a manutenção da data-base, bem como a proposição de uma agenda rápida para o desfecho da Campanha Salarial.

21/01/2022

Depois de quase três meses passados da data-base (1º de novembro) e diversas cobranças do SINTPq, aconteceu na manhã de hoje, 21/01, a primeira reunião de negociação da Campanha Salarial 2021/2022. O Sindicato buscou esclarecimentos para entender o motivo de tanto atraso, uma vez que a FACTI é a única empresa da base que ainda não apresentou nenhuma contraproposta para assinatura do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho).

Nos seus argumentos, a FACTI pediu desculpas pela demora e salientou que está, desde final de 2021, em avançado estado de negociação com o Ministério de Ciência e Tecnologia com o intuito de firmar projetos, sem contudo ter condições ainda como de formalizar uma contraproposta, mesmo entendendo a necessidade de recomposição salarial. O SINTPq, por sua vez, solicitou que a FACTI formalize a manutenção da data-base, bem como a proposição de uma agenda rápida para o desfecho da Campanha Salarial.

A direção do SINTPq entende que os trabalhadores e trabalhadoras da FACTI não podem, mais uma vez, serem penalizados. Por isso, espera que as próximas reuniões e a apresentação da contraproposta ocorram com a brevidade que o caso requer. Junto a isso, é fundamental que as condições a serem oferecidas atendam às necessidades dos funcionários e funcionárias, que há meses sofrem os impactos da forte alta inflacionária.