Amazul: Saiba tudo sobre a mesa de conciliação de hoje

05/07/2017

Durante a reunião desta quarta-feira, dia 5, na Gerência Regional do Trabalho, os representantes da Amazul, Sr Sergio Figueiredo e Dra. Cristina Olmos, sustentaram a posição da empresa de negar o COMUM ACORDO para a instauração do Dissídio Coletivo sem greve. Apresentaram ainda, proposta de agendamento de uma nova reunião de negociação no dia 11 de agosto, às 10h, na sede da empresa.

Para a reunião do próximo mês, a alta direção da Amazul busca obter autorização dos órgãos de controle para apresentar uma proposta que garantirá a reposição integral da inflação (6,29%) até dezembro. É importante lembrar que a data-base está garantida, portanto, qualquer percentual aprovado pelos trabalhadores deverá ser retroativo a janeiro de 2017.

Na mesa de negociação, o presidente do SINTPq, Régis Norberto Carvalho, afirmou que os funcionários deliberaram em assembleia pela recusa da primeira proposta da empresa com reajuste menor que a inflação, como aconteceu nos anos anteriores. Portanto, caso não seja apresentada uma proposta compatível aos anseios dos trabalhadores, restará apenas recorrer ao poder arbitral da justiça para garantir minimamente a reposição da inflação.

Já se passaram mais de seis meses em relação à data-base e os trabalhadores não podem mais esperar. A direção do SINTPq espera que, neste momento de definição, os órgãos reguladores e o comando da Amazul compreendam as dificuldades enfrentadas por seus profissionais e possibilitem um desfecho digno para a campanha salarial deste ano.