Recurso da Amazul é deferido parcialmente na justiça

01/09/2016

Em decisão monocrática do dia 18 de agosto, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra da Silva Martins Filho, suspendeu, temporariamente, o pagamento do índice inflacionário de 6,22% nos salários dos empregados da Amazul, atendendo assim ao recurso impetrado pela empresa. Por outro lado, o magistrado manteve a aplicação dos 4,15%, já praticados nos salários desde janeiro de 2016.

O recurso, no entanto, ainda deverá ser julgado no plenário do TST.

A continuidade do processo de dissídio inclui o risco de não conquistarmos a reposição da inflação e as melhorias nos benefícios. Entendemos e defendemos que só o envolvimento e a mobilização dos trabalhadores têm a capacidade de mudar esse cenário.

Amazul: Assembleia na segunda-feira, 5, discute nova proposta da empresa para campanha salarial 2015

O SINTPq convoca os trabalhadores da Amazul para na segunda-feira, dia 5, às 10:30, comparecem no auditório do CTMSP para deliberar em assembleia sobre a nova proposta da empresa do dissídio coletivo referente à data-base 2015.

Esta proposta foi apresentada aos empregados pelo presidente da empresa em auditório e no dia seguinte, ao Sindicato.

A empresa propõe o pagamento dos 4,15% sob os salários de dezembro de 2014, a partir de janeiro de 2015.

Os retroativos somam as diferenças salariais referentes ao ano de 2015 e as diferenças dos valores dos benefícios praticados desde janeiro de 2015 (lembrando que cada empregado recebe os benefícios a que tem direito). Veja a proposta na íntegra.

A aceitação da proposta, no entanto, está condicionada à retirada da ação de dissídio coletivo.

O SINTPq, por princípio, é contra o pagamento dos salários abaixo da inflação, por resultar em perdas para os trabalhadores. Entretanto, também por princípio, acatamos a decisão democrática da assembleia, cumprindo nosso papel de fornecer informações corretas e alertando a todos os aspectos positivos e negativos de cada decisão.